Um passeio especial em comemoração ao Dia do Pão de Queijo!

Hoje, 17 de agosto, é o Dia do Pão de Queijo. Vamos combinar que não poderia existir uma data mais gostosa, né? Para mim, e acredito que para a maioria dos mineiros, pão de queijo é sinônimo de afeto. A gente cresce comendo na casa dos avós, na casa dos amigos, no dia-a-dia em família e nos deliciosos passeios ao interior.

Nas nossas visitas ao Mercado Central, nos finais de semana em pousadas, nas confraternizações do trabalho ou durante uma sessão de filmes no sofá de casa, ele sempre está presente deixando tudo mais gostoso.

Esse ano, em comemoração a essa data tão especial, a Dona Dalva, fundadora da Forno de Minas, nos convidou para uma visita à sua fazenda. O que ela queria era preparar um pão de queijo especial e claro, ensinar a receita que conquistou os mineiros, os brasileiros e o mundo.

Não sei se você sabe, mas a empresa surgiu no ano 1990, quando a Dona Dalva, por problemas familiares, precisou ingressar no mercado de trabalho e deixar os filhos em casa. Como eles amavam pão de queijo e sentiam muita falta dos que ela preparava, ela decidiu congelar algumas bolinhas e ver como elas ficariam se consumidas depois.

Como o resultado foi positivo, eles decidiram investir e fizeram muitos testes até que nasceu a Forno de Minas. Hoje a empresa tem muitos produtos além de pão de queijo e vende para todo o Brasil, além de exportar para os Estados Unidos, Canadá, Portugal e Uruguai.

Quando estiver viajando e parar um lanche no Starbucks fique sabendo que estará comendo um pão de queijo deles e nosso, afinal, tudo que é de Minas é parte da gente.

O segredo do sucesso está na receita da família e no cuidado que eles tem com todos os detalhes da produção. Mesmo tendo produtos como quiche, pastel, folhado, waffle, pão de batata e até lasanha, o queridinho deles é e sempre será o pão de queijo.

Foi uma alegria enorme conhecer a Dona Dalva e saber um pouco da história dela. Mas melhor ainda foi experimentar o pão de queijo que ela preparou ali, bem na minha frente. O segredo? O queijo não pode ser mole nem duro, tem que ser no ponto de ralar.

E mais: é preciso bater a massa com força antes de jogar o queijo. Somente antes. Ou seja: você joga o queijo e não amassa mais, para que o gosto dele tenha destaque.

Na Forno de Minas, para garantir a qualidade e o diferencial do pão de queijo, eles fabricam o próprio queijo. Tive a oportunidade de provar no passeio e adorei, mas a notícia triste é que ele não é comercializado.

Dona Dalva e a filha Hélida ensinando a receita

Vale mencionar que além da linha tradicional eles tem pão de queijo para coquetel, para lanche, gourmet, fit e assado/congelado. O fit é um pão de queijo integral, sem lactose, fonte de fibras, cálcio e também de proteínas. O gourmet combina dois tipos de queijos, o que deixa o sabor mais acentuado e faz com que ele derreta na boca.

Fiquei muito feliz com essa experiência e muito orgulhosa em saber que uma empresa mineira, que nasceu em BH, conquistou o mundo com uma receita que é tão nossa e representa tanto a nossa cultura.

Dona Dalva com os pães de queijo que ela tanto ama.

Outra coisa que amei saber é que desde 2015 a marca é parceira do Programa Mesa Brasil Sesc, uma rede nacional de combate à fome e ao desperdício de alimentos. Por meio da parceria ela contribui com a população em situação de vulnerabilidade social e alimentar fazendo doações voluntárias para mais de 100 instituições.

Só tenho uma coisa a dizer: que venham muitos anos, com muitos pães de queijo porque a gente merece e agradece… 

Para finalizar, um feliz dia do pão de queijo para a Forno de Minas e para você, que assim como eu, ama essa gostosura!

Ah, tenho uma dica: o melhor jeito de comemorar esse dia é comendo. 🙂

Uma mesa linda, repleta de pães de queijo de todas as linhas da Forno de Minas.

Beijos e até breve, Isabela!

 

*Fotos: Isabela Lapa/Coisas de Mineiro

Deixe uma resposta